26 de agosto de 2009

Missão dos noviços servitas em Sena Madureira


A fim de concretizar um pouco mais carisma do serviço e presença junto ao povo, de viver na prática as teorias que o noviciado oferece, os noviços de Rio Branco (AC), fizeram alguns dias de missão junto ao povo ribeirinho do Rio Purus, no imenso território da paróquia de Sena Madureira. A proposta era partilhar com eles um pouco da formação básica para missionários elaborada pela Diocese de Rio Branco, incluindo os seguintes temas: Evangelho de Marcos, Igreja, Santos, Imagens, Devoção à Nossa Senhora, Compromissos do Batismo, etc. Ao final, retornaram enriquecidos pela valiosa simplicidade daquelas comunidades acolhedoras.

No dia 15 de julho partiram de Rio Branco para Sena Madureira. Ao chegarem, foram hospedados no Centro de Treinamento da respectiva paróquia. A quinta-feira, dia 16, foi o momento de prepararem os cartazes, os mapas; organizar as equipes; arrumar tudo o que levariam nos dias seguintes para a pequena estadia à beira do Rio Purus. Ao amanhecer do dia 17, após uma oração de envio, partiram de Sena Madureira. A embarcação era uma canoa aberta motorizada, pois o batelão havia ficado do outro lado da balsa, e não havia possibilidades de buscá-lo. A viagem foi boa, com toda a bela vista que a floresta amazônica oferece, mas o sol não teve piedade. Chegaram à primeira comunidade, na Praia dos Paus, por volta das 13h no horário de Rio Branco – 12h no horário local. Ali desembarcaram os freis Davi, Moisés, Victor (noviços) e Vilson (da OSSM de Turvo). Os demais, isto é, freis Ezequiel, Josemir e Pedro seguiram em viagem até às 16h, quando chegaram à comunidade São Miguel.

1. Comunidade São Lucas
A primeira turma (Davi, Moisés, Victor e Vilson) ficou na Praia dos Paus, onde se encontra uma igreja em construção dedicada a São Lucas. Eles foram hospedados junto à simpática família do coordenador da comunidade, que aproveitou desta primeira tarde para mostrar-lhes a localidade. Na tardezinha, quando o sol começava a declinar, reuniu-se a comunidade na pequena igreja para uma dinâmica de apresentação, músicas e oração, além de decidir os horários dos dias seguintes. No sábado, levantaram cedo, e já encontraram o pessoal da comunidade trabalhando, voltando do rio carregando seus peixes, preparando o café, e tudo o mais. Na parte da manhã e à tarde se encontravam com a comunidade para formação. Terminavam o dia com uma oração na capela. No domingo, a parte da manhã foi semelhante. À tarde, por volta das 15h fizeram a celebração da Palavra para encerrar o encontro. Aproveitaram o restante da tarde para visitar todas as casas da comunidade acompanhados por uma moradora e algumas crianças. Aliás, o número de crianças superava o número de adultos na comunidade.

A comunidade visitada deixou nos missionários a impressão de um povo simples, mas muito acolhedor, fraterno e devoto. A alegria que aqueles ribeirinhos compartilharam com os visitantes deixou nestes a disposição para retornarem mais vezes no futuro.



2. Comunidade São Miguel
Nesta comunidade estavam frei Pedro Lucietti e os noviços Ezequiel e Josemir. Foram bem acolhidos pela comunidade, que já os esperava, e alegremente foram se reunindo ao chegar a noite. Naquele dia, 17 de Julho, rezaram o Terço na capela da comunidade e combinaram as atividades do dia seguinte. Encontraram um povo paciente, com uma mentalidade mais tranqüila, sem se preocupar com a correria do dia-a-dia da cidade, mas comprometido com sua fé e preocupado em esclarecer e aprofundar seus conhecimentos.

Foi assim que iniciaram a partilha de alguns tópicos da formação básica da Diocese de Rio Branco, que se estendeu de Sexta até Domingo pela manhã, sendo o Domingo de tarde reservado a um belo passeio de cavalo. Um outro aspecto que muito chamou atenção foi a vivência comunitária e a partilha entre aquelas pessoas que se consideravam como uma só família, preocupando-se uns com os outros. No Domingo à noite, reuniu-se o pessoal da comunidade para ir à uma outra nas proximidades para fazer em comum a celebração.

3. Conclusão

Na segunda-feira pela manhã, os dois grupos se reuniram e retornaram à Sena Madureira alegres e enriquecidos pela nova experiência. Foram apenas três dias de missão, mas o suficiente para alimentar nos noviços o desejo de repetir e ampliar esta experiência no futuro, uma experiência pastoral feita em comunidade, aos moldes dos Sete Primeiros Pais. Uma experiência que os fez conhecer um pouco a face Missionária da Igreja.





Frei Davi M. Dagostim Minatto
Frei Ezequiel M. Zanelatto Minatto
Frei Josemir Alcioni Cardoso
Frei Moisés de Oliveira Coelho
Frei Victor Jaime

Seguidores

Google+ Followers

Viva Nossa Senhora!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email