ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

11 de setembro de 2007

Sobre São Peregrino

Peregrino Laziosi nasceu em Forli, cidade da região italiana da Romanha, em 1265. É conhecido pelos nomes de São Peregrino Laziosi ou São Peregrino de Forli.

Em 1283, o Papa Martinho IV enviou a Forli um Santo Frade de nome Felipe Benizi, então prior geral da Ordem dos Servos de Maria. Era sua missão pregar a paz e reconduzir os habitantes da cidade à concórdia e à obediência papal. Enquanto São Felipe pregava ao povo com sua palavra inspirada, um bando de fanáticos, entre os quais o jovem Peregrino, então com 18 anos, prorrompeu em gritos e vaias contra o santo homem. Bateram nele e o expulsaram da cidade. Mais tarde, Peregrino, arrependido do que fizera, correu ao encalço do santo homem e pediu-lhe perdão. São Felipe acolheu-o afavelmente e deu-lhe o perdão em nome do Senhor Jesus.

Com idade de 30 anos, Peregrino pôs se a caminho rumo ao convento dos Servos de Maria da cidade de Sena. Foi acolhido carinhosamente pelos frades, que o receberam de bom grado em seu convívio e o vestiram com o santo hábito da ordem. Mais tarde, voltou para Forli, onde se tornou insigne por sua vida penitente e austera e pela caridade com que acolhia o próximo, principalmente os mais pobres. Castigava o corpo com penitências, jejuns e toda sorte de sacrifícios. Este estilo de vida austera acabou minado o seu físico.

Aos 60 anos de idade, começou a sofrer de varizes, que lhe provocaram erupção de ma ferida na perna. Com o tempo, a ferida se transformou numa chaga maligna. O médico Paulo Salaghi examinou cuidadosamente a perna e concluiu que de nada adiantavam os remédios: a única solução era amputar-lhe a perna.

Ciente dessa decisão, Peregrino, durante a noite, arrastou-se como pôde até a sala do capitulo, onde costumavam reunir-se os frades, ajoelhou-se diante do crucifixo e pôs-se orar, dizendo: “Ó Redentor do gênero humano, quando estavas neste mundo, curastes muitas pessoas de toda sorte de doença. Purificaste o leproso, devolveste a vista ao cego. Digna-te, pois Senhor meu Deus, livrar a minha perna deste mal incurável. Se não fizeres, será preciso amputa-la.” Vencido pelo cansaço, adormeceu, enquanto dormia, em sonho, viu Jesus despregar-se da Cruz, aproximar-se dele e tocar-lhe a ferida. Pela manhã, ao chegar para operação, o medico constatou com espanto que a chaga havia desaparecido.

Peregrino morreu octogenário, em 1345. No ano de 1726 a santa Sé reconheceu e aprovou três milagres operados pela intercessão de São Peregrino. No mesmo ano, o Papa Bento XIII elevou-o a condição de Santo.