ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

25 de fevereiro de 2014

Somos Servos FEV 2014 - Comunidade OSM Matola Moçambique

Somos Servos
Revista OSM – Comunidade Santa Maria dos Servos – Matola



OS NOVIÇOS DA COMUNIDADE SANTA MARIA DOS SERVOS – MATOLA
OS SETE SANTOS FUNDADORES
VIDA CONSAGRADA: QUAL É O SENTIDO DA VIDA CONSAGRADA?
NOSSA SENHORA DE LURDES
O MISTÉRIO DA ENCARNAÇÃO,
O MISTÉRIO DE AMOR
SOCIEDADE EM FOCO:
QUE O MEU VOTO NÃO ME ESCRAVIZE!
TESTEMUNHO VOCACIONAL
CRÔNICAS E NOTÍCIAS ECLESIAIS


Número 1 - Fevereiro 2014



EDITORIAL

Queridos irmãos leitores,

C
om alegria publicamos o primeiro número da Revista OSM – Comunidade Santa Maria dos Servos – Matola, intitulada “Somos Servos”. Uma revista que é dirigida aos nossos irmãos e amigos da Ordem dos Servos de Maria e das igrejas locais onde nos encontramos.

Queremos oferecer aos leitores nossas reflexões sobre a Espiritualidade dos Servos de Maria, Vida Consagrada, Cristologia e Eclesiologia e Temas Marianos. Ademais partilhamos testemunhos vocacionais, crônicas e notícias eclesiais. Tudo isso numa linguagem simples e direta que quer levar os nossos leitores a reflexão sobre tais temáticas. Como não poderia deixar de ser, temos também um olhar sobre a nossa sociedade moçambicana, oferecendo pontos de vistas que nos enriquecem a todos na pluralidade de nossas opiniões.

Gostaríamos também neste editorial dar a conhecer a nossa comunidade dos Servos de Maria. Neste ano de 2014 seremos uma comunidade realmente numerosa e juvenil, com a presença de 4 aspirantes, recém chegados das Províncias de Nampula e Tete, que frequentam o propedêutico do Seminário Cristo Rei; 7 postulantes no Instituto Superior Maria Mãe da África (ISMMA), no curso de Filosofia e Ética, Acção Social e Educação de Infância; 1 pré-noviço, estudante do terceiro ano de Filosofia no Seminário Santo Agostinho; 7 noviços, oriundos de Moçambique, Brasil e Peru (veja apresentação dos mesmos na página ao lado); e 4 frades professos solenes:  frei Custódio Cardoso M. Luís, prior e pároco da Paróquia São Gabriel Arcanjo da Matola; frei José M. Correcher, frade espanhol, já conhecido por todos pela sua presença há diversos anos em nosso meio; frei João Carlos M. Ribeiro e frei Charlie M. Leitão de Souza, ambos brasileiros, recém chegados para o trabalho de formação na comunidade, o primeiro como mestre dos aspirantes e postulantes e o segundo como mestre dos noviços.

Na condição de Servos de Maria queremos servir a Deus, aos irmãos e a toda a criação, inspirando-nos em Maria, Mãe e Serva do Senhor, por meio do nosso testemunho de fraternidade e serviço.


OS NOVIÇOS DA COMUNIDADE
SANTA MARIA DOS SERVOS - MATOLA



Cosme José Mucupa, nascido aos 16 de fevereiro de 1986, natural de Zavala, Província de Inhambane, estudante de Filosofia


Dionisio António Manuel, nascido aos 22 de março de 1988, natural de Nampula, Província de Nampula, estudante de Filosofia



Gerson Junior da Silva Gomes, nascido aos 30 de julho de 1993, natural de Rio Branco, Estado do Acre, Nacionalidade brasileira, Estudante de Filosofia




Ivan Siqueira dos Santos, nascido aos 11 de dezembro de 1989, natural de Sena Madureira, Estado do Acre, nacionalidade brasileira, estudante de Filosofia



Jeremias André Mugabe, nascido aos 17 de abril de 1989, natural de Xai-Xai, Província de Gaza, Bacharel em Filosofia

Lafim Rafael Monteiro, nascido aos 18 de dezembro de 1989, natural de Namialo, Província de Nampula, Bacharel em Filosofia.


Percy Astopillo Toro, nascido aos 5 de setembro de 1982, Natural de Huallccay, Churcampa, Huancavelica, nacionalidade peruana, estudante médio.



OS SETE SANTOS FUNDADORES

A
 Ordem dos Servos de Maria em todo o mundo tem a honra de celebrar no dia 17 de fevereiro a solenidade dos Sete Santos Fundadores, nossos primeiros pais. Solenidade importante na comunidade religiosa, pelo fato dos Sete terem sido grandes homens que buscavam a Deus, como testemunhas da caridade fraterna e Servos de Deus, da Virgem Maria e dos irmãos.
Os Sete Santos Fundadores da Ordem dos Servos de Maria nasceram em Florença, Itália, no início do século XIII (Aleixo; Amadeu; Bonfilho; Bonajunta; Maneto; Sóstenes e Ugo).

Eram ricos comerciantes de lãs e tecidos e pertenciam à classe média emergente, pois Florença era então uma cidade em franco progresso. Tendo a mesma profissão e a mesma condição social, uniram-se por laços de profunda amizade e pela devoção à Virgem Maria. Como membros da "Associação-Maior de Nossa Senhora" reuniam-se semanalmente para cantar seus louvores e praticavam obras de misericórdia em favor dos pobres.

À certa altura, movidos pelo firme propósito de servir só à Deus, abandonaram suas atividades comerciais, deixaram o convívio familiar e foram morar juntos fora dos muros da cidade, numa casinha abandonada pelos frades menores, em uma localidade chamada "Cafaggio".

Assediados pelo povo que acorriam à casa dos Sete para vê-los, rezar com eles e pedir conselhos, por volta de 1245 retiraram-se para o alto do Monte Senário, onde por algum tempo viveram como eremitas. Depois vindo a juntar-se a eles outros irmãos, deram origem à Ordem dos Servos de Maria.

O grande testemunho que deram nossos Sete Santos Pais na cidade de Florença, onde guelfos (partidários do Papa) e gibelinos (partidários do Imperador) viviam em pé de guerra, foi de que era possível viver em paz como irmãos. É por isso que a liturgia os define com "ministros da paz e da unidade".

Após a morte do grupo, suas virtudes foram sendo reconhecidas e paulatinamente veneradas. Foram canonizados como se fossem “um só coração e uma só alma” pelo Papa Leão XIII no dia 15 de janeiro de 1888, único caso de canonização de 7 santos como comunidade.  Sua festa é comemorada no dia 17 de fevereiro.

Santo Aleixo, um dos fundadores, falecido com a idade de 110 anos, em 1304 teve a ventura de ver aprovada a comunidade religiosa que ele e seus companheiros iniciaram, sob a inspiração de Santa Maria.

Frei Gerson Junior M. da Silva Gomes, osm


VIDA CONSAGRADA: QUAL É O SENTIDO DA VIDA CONSAGRADA?

N
o dia dois de fevereiro de todos os anos, comemora-se o dia da Vida Consagrada. Mas, o que significa Vida Consagrada?

Não sou digno de responder essa questão pelo facto de eu ser um simples cristão, apenas gostaria de partilhar em poucas palavras o que alguns consagrados dizem acerca da mesma. Diz-se que a Vida Consagrada iniciou-se no séc. IV, e não é uma fundação de Cristo, mas as circunstâncias eclesiais daquele tempo são as razões do seu surgimento. Para os primeiros religiosos, a inspiração e finalidade da Vida Consagrada era viver a Palavra de Deus, sobretudo, o amor a Deus e amor ao próximo de uma forma muito radical.

A palavra consagração significa tornar algo sagrado e no caso da Vida Consagrada, significa que tudo o que somos, fazemos e possuímos pertence a Deus numa doação livre e alegre. É dirigir todo o nosso ser (corpo e alma) para a Santíssima Trindade em culto e adoração para estarmos unidos com Ela e com os irmãos. Consagrar-se a Deus é assumir livremente a aliança de viver por Ele, com Ele, nEle e para Ele. É a aceitação total da vivência dos conselhos evangélicos (pobreza, castidade e obediência).

Ser religioso é ser e estar consciente do compromisso assumido desde o dia da nossa consagração para dar testemunho do mesmo em todas as parcelas da humanidade. Não se trata de um compromisso de fazer isto ou aquilo, mas sim de ser.

O religioso, como cristãos, é sal da terra e luz do mundo para a glória da Santíssima Trindade que é o princípio e fim da nossa vocação. Ser religioso é esvaziar-se do que o mundo oferece para viver em união com Deus e com os irmãos, formando uma comunidade misericordiosa e acolhedora.

Frei Lafim M. Rafael Monteiro, osm



NOSSA SENHORA DE LURDES

C
hama-se “aparição” a manifestação visível de um ser cuja visão num determinado lugar e momento é inusitado e inexplicável segundo o curso natural das coisas.

Nós não conhecemos o rosto da Virgem Maria. Portanto, no âmbito da fé pode-se dizer: talvez ela tivesse tal aspecto ou talvez outro, mas ninguém perseverando na fé cristã poderia duvidar que Cristo tenha nascido da Virgem Mãe. Precisamos deste mistério da Virgem para entender as variadas imagens da Sua pessoa ou vocação salvífica.

No dia 11 de fevereiro a Igreja católica celebra o dia da Nossa Senhora de Lurdes. Nossa Senhora apareceu a jovem Bernadet Soubirous na França. A Santíssima Mãe de Deus, para conceder uma das suas infinitas graças e para confundir o que no mundo se julga de forte, escolheu tal instrumento à preferência de outros. Débil segundo São Paulo, “Deus escolheu o que é fraco no mundo para confundir os fortes” (1Cor 1, 27). A aparição de Nossa Senhora de Lurdes atrai mais de quatro milhões e meio de peregrinos por ano.

O Papa Bento XVI lançou uma mensagem de esperança na missa que presidiu por ocasião dos 150 anos das aparições da Virgem Maria. Na sua homilia, o pontífice apontou o essencial de Lurdes: o amor de Deus para com os homens. Segundo Bento XVI Maria em Lurdes convida à todos os homens de boa vontade, todos os que sofrem em seu coração ou em seu corpo a levantarem os olhos para a cruz de Jesus para encontrar nela a fonte da vida e a fonte da salvação.

Recordou que Maria vem ao nosso encontro como mãe sempre disponível às necessidades de seus filhos. Esta mensagem de esperança é dirigida à todos os homens e mulheres do nosso tempo.

Frei Dionísio M. Chaxiua, osm



O MISTÉRIO DA ENCARNAÇÃO,
O MISTÉRIO DE AMOR

A
 Igreja chama «Encarnação», ao facto de o Filho de Deus ter assumido uma natureza humana, para nela levar a efeito a nossa salvação. No dia 25 de Março celebraremos a Solenidade da Anunciação do Senhor, isto é, a Encarnação do Filho de Deus.
Ao contemplar o mistério da Encarnação contemplamos o mistério de Deus que na sua admirável condescendência é comunhão; todavia, contemplamos o mais profundo mistério do homem, criado para a comunhão eterna com Deus.Com a Encarnação, Deus entrou na nossa história e assumiu a nossa condição humana, habitou entre nós, “por nós homens e para nossa salvação, desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria e se fez homem”.
No centro da nossa fé Cristã está a Encarnação do Logos. O Logos que está no centro da nossa fé não é, porém o Logos duma lógica meramente conceitual ou abstrata. É um Logos pessoal que está desde toda a eternidade, “pelo qual foram criadas todas as coisas no céu e na terra, visíveis e invisíveis, Tronos e Dominações, Principados e Potestades por Ele e para Ele tudo foi criado. Ele é anterior a todas as coisa e por Ele tudo subsiste”(Col 1, 16-17).

Mas porque razão Deus se encarnou?

A razão pela qual o Verbo se fez carne e veio ao nosso mundo e viveu a nossa história foi para nos dar a conhecer e para nos oferecer toda a riqueza do seu amor; um amor absolutamente gratuito, verdadeiro e fiel. “E nós vimos sua glória, glória como de Filho único do Pai, cheio amor e de fidelidade” (1,14). Conhecer e acolher essa verdade e esse amor de Deus revelados em Jesus Cristo é verdadeiramente viver: “Nisto consiste a vida eterna: que te conheçam a ti, o Deus único e verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo” (Jo 17,3).
O Verbo se fez carne, para ser o nosso modelo de santidade «Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim...(Mt 11,29). O Verbo se fez carne, para nos tornar participantes da natureza divina. Santo Atanásio afirma que: “O Filho de Deus fez-Se homem, para nos fazer deuses”. E São Tomás de Aquino diz: “O Filho Unigênito de Deus, querendo que fôssemos participantes da sua divindade, assumiu a nossa natureza para que, feito homem, fizesse os homens deuses”.
Com a Encarnação de Cristo não só se realiza a “plenitude dos tempos” e da história da salvação, mas também toda a história da humanidade atinge a sua plenitude, pois como afirma Santo Ireneu de Lião: “ O Filho de Deus Se fez o Filho do Homem, para que o homem entrando em comunhão com o Verbo se tornasse filho de Deus”.
Frei Jeremias M. André Mugabe, osm


TESTEMUNHO VOCACIONAL
C
hamo-me Frei Ivan Maria Siqueira dos Santos, nasci no dia 11 de dezembro de 1989, sou brasileiro do Estado do Acre, da cidade de Sena Madureira. Na minha família somos seis irmãos, sendo três homens e três mulheres, onde eu sou o mais velho.
A vocação se constitui em duas bases fundamentais, chamado e resposta ao chamado, foi isto que aconteceu comigo no ano de 2007, onde depois de participar de um encontro de formação para celebrante da palavra, senti o desejo de tornar-me sacerdote. Naquela ocasião procurei o pároco da minha paróquia que está sob os cuidados dos Servos de Maria, sendo a mesma a única paróquia da minha cidade, expressei-lhe o desejo de ser sacerdote. A partir de então comecei a ter acompanhamento vocacional. Já estava tudo certo para eu entrar em 2008 no convento, porém chegando o momento eu desisti, pois não me achava ainda preparado e esperei mais um ano.
A minha entrada no convento se deu no dia 08 de fevereiro de 2009, no convento de Sena Madureira, onde fiz o primeiro ano de aspirantado. Em fevereiro de 2010 fui para o convento de Rio Branco, capital do Estado do Acre, onde fiz os dois últimos anos do aspirantado, e em 2012 fui para a comunidade de Curitiba, no sul do Brasil, onde fiz dois anos de postulantado e também naquela ocasião cursei dois anos de licenciatura em Filosofia, e atualmente faço o noviciado na comunidade dos Servos de Maria na Matola.
Durante estes cincos anos em que estou na Ordem dos Servos de Maria, tenho me esforçado para viver o nosso carisma, inspirando-me constantemente em Maria, Mãe e Serva do Senhor, observando o exemplo deixado pelos nossos primeiros pais, os Sete Santos Fundadores da nossa Ordem. Também tenho sempre presente o testemunho dos discípulos que deixaram tudo para seguir Jesus, aquele que não tinha nem onde reclinar a cabeça e é também por Ele e pelos seus mesmos ideais que eu estou nesta caminhada.
Frei Ivan M. Siqueira dos Santos, osm
SOCIEDADE EM FOCO:
QUE O MEU VOTO NÃO ME ESCRAVIZE!

G
raças ao exercício da nossa cidadania, no que tange ao direito ao voto, no dia sete de fevereiro do ano em curso, foi uma sexta feira que todos nós trabalhadores e desocupados, fizemos aquele dia como um dia de lazer porque a ministra do trabalho assinou feriado, por ocasião da tomada de posse dos presidentes eleitos para as 53 autarquias. Aí, vimos uma vez mais o poder que o nosso voto carrega. E esperamos fervorosos que o mesmo voto não nos encaminhe ao estado de arrependimento. Além de esvaziarmos as garrafas das cervejas, seria bom que naquele dia repensássemos nos frutos que o nosso voto nos providenciará. Pelo que desconfio ter acontecido.

Espero não conjugarmos amanha o verbo “se eu soubesse...”. Será que os Presidentes Municipais serão fieis no cumprimento das promessas feitas em tempo de campanha eleitoral, principalmente na consolidação da paz desde os municípios até além-fronteiras? Não terá o povo, votado em alguém que vai se oportunizar dos brilhantes recursos que dão dignidade a nossa moçambicanidade? Não votamos, ó munícipes, em alguém que se mostre indiferente perante os acontecimentos indesejáveis que atormentam a sociedade? Será que o nosso voto, foi para eleger alguém capaz de equilibrar a distribuição desordenada da riqueza? Ou para beneficiar um determinado grupo de gente que coagula sangue vermelho ou verde?

Espero como frutos do nosso voto, que tenhamos postos de saúde com médicos para salvar nossas vidas e não para ajudar-nos a perdê-las; escolas com professores que reconheçam os alunos como a razão da sua profissão e faça-os desenvolver suas habilidades com gosto; espero igualmente no nosso voto a reabilitação das vias de acesso. Estou muito convencido que nenhuma pessoa humana regida pela razão, liberdade e vontade, depositaria o seu voto a favor de alguém que é apologista dos raptos, consumo de drogas, tráfico de menores e outras espécies de criminalidades. Tomara que seja o nosso caso, ó munícipes de todas as autarquias. Estaremos de parabéns se tivermos votado numa pessoa capaz de discernir a vontade de Deus para o seu povo, e tal pessoa não nos provar o contrário como das outras vezes que nos arrependemos.

Aos Presidentes das autarquias, vão os meus votos de bom trabalho e recordar que nós (o povo), estamos de olhos muito abertos para conferir o fruto do nosso voto.

Frei Lafim M. Monteiro, osm


CRÔNICAS E NOTÍCIAS ECLESIAIS

N
o domingo, 2 de fevereiro, o Papa Francisco celebrou a Santa Missa na Basílica Vaticana por ocasião da Festa da Apresentação do Senhor. A data também é dedicada ao Dia Mundial da Vida Consagrada. "As pessoas consagradas são sinal de Deus nos diversos ambientes da vida, são fermento para o crescimento de uma sociedade mais justa e fraterna, são profecia de partilha com os pequenos e os pobres." Afirmou o Pontífice.

No dia 10 de fevereiro teve inicio do noviciado da Província de São Peregrino na comunidade de Santa Maria dos Servos na Matola, Moçambique. Dirigiu a cerimônia da abertura do noviciado frei Paulo Angeloni, prior provincial que se fez presente. Iniciaram o noviciado sete jovens, quatro Moçambicanos, dois Brasileiros e um Peruano. Oremos para que o Espírito Santo conduza os passos destes jovens e que tudo seja feito por Cristo, inspirado em Maria.

No dia 11 de Fevereiro recordamos o anúncio histórico da Renúncia de Bento XVI. O Papa Francisco publicou no seu twitter nesse dia: "Hoje, convido-vos a rezar juntos comigo por Sua Santidade Bento XVI, um homem de grande coragem e humildade". Acompanhemos em oração esse grande Papa, Bento XVI, que marcou e continua marcando a história da Igreja com a sua humildade e confiança em Deus.

O dia 14 de fevereiro foi dia de são Valentim. Os casais tomaram a Praça de São Pedro pra ouvirem o Papa: cerca de vinte mil noivos e noivas foram convidados para o evento inédito denominado “Alegria do Sim para sempre” - que foi o primeiro deste gênero a realizar-se na sede do Vaticano - onde se comemorou o dia dos namorados, recordado em vários Países do Mundo. O Papa Francisco pediu aos jovens casais de namorados que o seu casamento seja sóbrio e uma verdadeira festa cristã, porque em alguns lugares estão mais preocupados com o exterior, fotografias, vestidos e flores para passarem esse dia, esquecendo se de louvar ao Senhor pelo dom que nos concede. No meio de um ambiente festivo entre
milhares de casais sorridentes e apaixonados, o papa chegou a bordo de seu papa móvel e já no palanque escutou três perguntas que foram formuladas por três casais, e antes de responder, confessou sorrindo, que tinha recebido as perguntas antes e, portanto, sabia o que responderia. O papa disse também que o Amor verdadeiro não se impõe com dureza e agressividade, mas surge e é conservado através de valores como a cortesia. Disse também aos apaixonados que viver juntos é uma arte, e um caminho que requer paciência, que é lindo e fascinante que se sustenta em três palavras, que em outras ocasiões já mencionou perante as famílias cristãs, permissão, agradecimento e perdão. E falou também sobre o perdão, onde reconhece que não existe família perfeita, mas, todos nós buscamos a perfeição.

No dia 17 de fevereiro celebramos a Solenidade dos Sete Santos fundadores da nossa Ordem dos Servos de Maria. A Celebração desta Solenidade teve lugar em todos os cantos do mundo onde se encontra a família Servita. Nós da comunidade da Matola nos separamos em dois grupos. Os Noviços e o seu mestre frei Charlie foram comemorar a festa junto das irmãs Monjas Servas de Maria de vida contemplativa em Chókwè. Em paralelo a esta festa comemoramos no mesmo dia aniversario do frei Cosme M. Jose Mucupa, noviço. Os aspirantes e postulantes celebraram a festa junto à comunidade paroquial de São Gabriel, com frei Custódio e frei José. A celebração eucarística teve lugar no dia 16 de fevereiro Domingo que era o Domingo próximo.

Dia 20 de fevereiro celebramos os 49 anos de Ordenação Sacerdotal de frei José M. Correcher, conhecido por todos como frei Pepe. Desejamo-lhe que esse seu ano jubilar de ordenação seja repleto de bençãos e graças. Muito obrigado pela sua presença entre nós.

No dia 22 de Fevereiro tivemos a crediação de 22 novos cardeais oriundos de diversos continentes. Os cardeais por sua natureza peculiar colaboram com o Sumo Pontífice no governo da Igreja.

frei Cosme M. José Mucupa e frei Dionisio M. Chaxiua, osm












Movidos pelo Espírito comprometemo-nos, como nossos primeiros Pais, a testemunhar o Evangelho em comunhão fraterna e a colocar-nos a serviço de Deus e do homem, inspirando-nos constantemente em Maria, Mãe e Serva do Senhor (Const. 1).




           Somos chamados a estar aos pés das infinitas cruzes da humanidade para levar conforto e cooperação redentora
(Const. 319)





Entre em contato conosco e seja você também um Servo de Maria:
Comunidade Santa Maria dos Servos – Matola
826756357 - 847704141