2 de abril de 2010

Segunda Estação Jesus é carregado com a Cruz


V/. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.
R/. Quia per sanctam crucem tuam redemisti mundum.
Do Evangelho segundo Mateus 27, 27-31
Então, os soldados do governador levaram Jesus consigo para o Pretório e reuniram junto d'Ele toda a companhia. Depois de O terem despido, envolveram-n'O em um manto encarnado. Teceram uma coroa de espinhos, que Lhe puseram na cabeça, e, na mão direita, colocaram-Lhe uma cana. Ajoelharam-se diante d'Ele e escarneceram-n'O dizendo: "Salve, ó rei dos Judeus!" Depois, cuspiram n'Ele e pegaram na cana e puseram-se a bater-Lhe com ela na cabeça. No fim de O terem escarnecido, despiram-Lhe o manto, vestiram-Lhe as suas roupas e levaram-n'O para O crucificarem.
Do Evangelho segundo João 19,17
E Jesus carregando a Cruz, saiu para o lugar chamado "Calvário", em hebraico "Gólgota".

MEDITAÇÃO
Depois da condenação, vem a humilhação. Aquilo que os soldados fazem com Jesus nos parece desumano. Aliás, é, sem dúvida, desumano: são atos de escárnio e desprezo nos quais se exprime uma crueldade obscura, insensível ao sofrimento, mesmo físico, que é infligido sem motivo a uma pessoa já condenada ao tremendo suplício da cruz. Todavia, este comportamento dos soldados é também, infelizmente, demasiado humano. Milhares de páginas da história da humanidade e dos noticiários de todos os dias confirmam que ações deste gênero não são, de fato, alheias ao homem. O Apóstolo Paulo ilustrou bem este paradoxo: "Estou ciente que o bem não habita em mim, isto é, na minha carne: ... com efeito, não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero" (Rm 7, 18-19)
É realmente assim: na nossa consciência está acesa a luz do bem, uma luz que em muitos casos torna-se evidente e da qual, felizmente, deixamo-nos guiar nas nossas decisões. Mas, freqüentemente, acontece o contrário: aquela luz fica obscurecida pelos ressentimentos, por desejos inconfessáveis, pela perversão do coração. E assim, tornamo-nos cruéis, capazes das piores coisas, coisas mesmo inacreditáveis.
Senhor Jesus, também eu estou entre aqueles que vos escarneceram e bateram. É que Vós dissestes: "tudo aquilo que fizestes a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes" (Mt 25,40). Senhor Jesus, perdoai-me.

Todos:
Pater noster, qui es in cælis;
sanctificetur nomen tuum;
adveniat regnum tuum;
fiat voluntas tua, sicut in cælo et in terra.
Panem nostrum cotidianum da nobis hodie;
et dimitte nobis debita nostra,
sicut et nos dimittimus debitoribus nostris;
et ne nos inducas in tentationem;
sed libera nos a malo.
Cuius animam gementem,
contristatam et dolentem
pertransivit gladius.

 

Seguidores

Google+ Followers

Viva Nossa Senhora!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email