ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

15 de abril de 2009

Quem poderia dizer que daquela cruz pesada brotaria a salvação do mundo?
Quem poderia dizer que daquele corpo chagado e desfigurado pela dor e sofrimento sairiam gotas divinas do sangue glorioso capaz de lavar todo o pecado da humanidade?
Assim são as obras de Deus na vida daqueles, que mesmo sob um olhar incrédulo, protram-se diante da vontade celeste. Deus é capaz de agir diante das situações mais impossíveis, mais dolorosas, Ele é capaz de nos guiar quando parecemos andar errantes e desiludidos pelo caminho, assim como iam os discípulos de Emaús. Pois da dor da cruz nasceu a glória da salvação que vem de Jesus e de sua coragem de dor-se sem medidas para nos dar a alegria da vida eterna, se tornando o pão sagrado que nos alimenta e faz viver.
Os discípulos iam pelo caminho a pensar no motivo pelo qual Jesus os havia decepcionado, eles pensavam no motivo pelo qual seu mestre os havia deixado daquele jeito, no mais completo abandono e a mercê dos soldados romanos e dos doutores da lei. Por tanto tempo haviam seguido seu mestre, por tanto tempo sentiram seus corações se inflamarem pelos sermões do Cristo, por seus milagres e curas, tinham tanta certeza de que o Rei estava entre eles, e num instante estavam alí chorando pela morte na cruz daquele que era sua esperança. Estavam desolados os discípulos, seguiam pelo caminho sem rumo e solitários por ver sua esperança findar. Assim se encontravam por não ter entendido a missão do Senhor, por não haver entendido que a cruz não era o fim, mas o início da vida nova em Cristo, o símbolo da vitória da vida sobre a morte.
Se foi assim com os discípulos de Emaús, também é conosco algumas vezes. Num dia estamos na companhia sagrada de Jesus na Eucaristia, e no outro parecemos perder a amizadade de Jesus que se faz tão ausente diante de nossas dores, aflições e solidão. Andamos, procuramos entender os motivos, mas não conseguimos compreender porque Jesus não realiza aquilo que imaginos que faria por nós e pelos que amamos neste terra. Assim acontece pelo fato de não entermos a missão de Jesus em nossas vidas, por não entedermos que a cruz não é fim, mas o início da graça de uma vida totalmente nova na presença do Cristo Salvador, o símbolo da vitória da vida sobre todas as aflições que por ventura possam nos atingir.
No meio do caminho Jesus acompanhou os discípulos, bem na hora mais difícil quando eles tinham o coração cheio de dúvidas e solidão. Ao ver seu semblante triste o Senhor começou a falar-lhes dos profetas e das promessas de Deus em suas vidas, e falando de esperança e amor esquentou-lhes o coração que ardia na presença do Mestre. Corações fumegantes através do Espírito Santo abrasador que vem de Jesus. A presença de Jesus lhes foi tão agradável que no final do caminho eles logo se anteciparam e disseram "fica conosco Senhor, pois é tarde e o dia já finda", e diante de seu convite Jesus os seguiu e foi com eles partir o pão, e foi com eles partilhar de sua vida e salvação. Jesus assim o fez por conhecer a necessidade de seus discípulos, por saber que naquele momento era necessário que Ele mesmo os acompanhasse o os desse de comer, por saber que somente sua presença santa poderia lhes aquecer o coração entristecido e reanimar a alma decepcionada.
A experiência dos discípulos nos ensina que como foi naquele tempo também é agora. Todas as vezes que viajamos por esta vida a nos sentir solitários ou decepcionados pelo caiminho, o próprio Ressuscitado vem ao nosso encontro e nos fala de amor e eperança, nos aquecendo o coração com o ardor do Espírito Santo abrasador e conosco reparte o pão e o vinho, que se transformam no Corpo e Sangue Sagrado do Nosso Senhor e Salvador. E sempre é possível chamar pelo Senhor e dizer "fica conosco Senhor, pois já é tarde, o dia se finda e a noite já vem", pois o Senher conhece todas as nossas necessidades.
Hoje vivemos um tempo de missão, de dificuldades, mas acima de tudo um tempo feliz. Vivemos o tempo da espera pela segunda vinda gloriosa e definitiva do Nosso Senhor Ressuscitado e Vencedor, que vivo está e caminha no meio de nós.
Que possamos ir pelo caminho a gritar que ELE VIVE E ESTÁ NO MEIO DE NÓS!
Feliz Páscoa!
Feliz vida nova em Cristo!
Viva o Rei da Glória!