ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

14 de janeiro de 2009

"E Deus criou o homem à sua imagem e semelhança; à imagem de Deus ele o criou; E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era muito bom." (Gênesis 1, 27.31)
É emocionante ler que Deus criou o homem à sua imagem e que no final ele viu que tudo o que tinha feito era muito bom. Durante a criação Deus sempre achava que o que tinha feito era bom, mas somente quando criou o homem achou que o que tinha feito era muito bom, pois acabara de criar um ser que com ele se assemelhava, o homem.
Assemelhar-se a Deus é nossa vocação! Ser parte de Cristo e membro do corpo celeste, eis nossa missão.
O homem é, sem dúvida alguma, a criatura mais especial do universo, por quem Deus tem tamanho afeto capaz de doar-se sem limites, capaz de ir até as últimas consequências para nos dar a salvação que havíamos perdido por meio de nosso egoísmo, orgulho e infidelidade. Somos herdeiros da ressureição de Cristo, que por amor nos deu a vida plena através de suas preciosas gotas de sangue derramadas naquela cruz.
Como definir Deus?
Deus é amor, compaixão, misericórdia, paz, é tudo em nós. Deus é tudo em nós e nós somos tudo nele! Somos um só com Deus através de um mergulho profundo no mistério da Santíssima Trindade, que nos ensina que a fraternidade é absoluta e verdadeira quando não conseguimos identificar quando acaba da atitude humana e começa a ação divina.
"... à imagem de Deus ele o criou..."
Então por que poluímos as águas, cuspindo nelas tudo o que não serve mais para a sociedade que se satura dia-a-dia de suas próprias invenções? Por que a mãe de família não tem o que oferecer na hora do jantar? Por que as ruas são lugares de extrema insegurança onde se corre perigo de morte? Por que em nome da posse da terra ou de Deus mísseis são lançados sobre crianças que ainda nem conseguem entender ou conhecer o ódio ou a vingança?
Nenhuma criatura, além do homem, polui as águas. Nenhuma das criaturas, além do homem, fabrica mísseis. Nenhuma criatura, além dos homens, foi criada à imagem de Deus.
Não tem sido a imagem de Deus que refletimos, pois temos nos apressado muito em buscar a felicidade, em sermos pós-modernos, em tomarmos posse da terra (que também é criatura de Deus), não temos mais tempo nem paciência para refletir Deus no mundo. Esquecemos que somos criaturas feitas à imagem de Deus, e se somos criaturas, somos de Deus e somente a ele pertencemos.
A humanidade tem muita pressa em conquistar. Mas conquistar o que afinal? O mundo? Mas o mundo já não é nosso? Deus já nos deu o mundo! Somos herdeiros de tudo que pertence a Deus, portanto, o mundo já é nosso! Por que fazemos guerra então? Por que a fome é tão impiedosa? Por que poluímos as águas? Por que nossa satisfação é vencer nosso semelhante? Que sede é essa que nos move?
Irmãos, a única certeza que temos é de que um dia contemplaremos a glória de Deus.
Nesse dia glorioso, onde brilhará enternamente a estrela da manhã que é Jesus, toda a nossa sede será saciada e todo o sofrimento será vencido, pois diante de tamanha luz não haverá mais trevas, nem diferenças ou dificuldades, nem fome, nem competição! Será um dia feliz, quando todos nós contemplaremos a face gloriosa de Deus, quando nossa única preocupação será nos deixar encantar e conduzir pelo imenso amor de Deus, que nos criou para sermos especialmente felizes.
Que hoje possamos viver como criaturas especias, que sabem, à semelhança de seu criador, viver a fraternidade, a paz e ajustiça celeste.
Paz!