ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

13 de agosto de 2008

Descansar em Deus

"Em seu lugar, eu recorreria a Deus, e poria a minha causa nas mãos dele. Ele faz coisas grandiosas e incompreensíveis, e maravilhas sem conta: dá a chuva para a terra, e rega os campos; levanta os humildes e dá prosperidade aos abatidos." Jó 5, 8-11
O mundo está globalizado, apesar de ter o formato de um globo há muito tempo. Estamos unidos aos quatro cantos da terra através de redes poderosas de comunicação, como este blog, por exemplo. Porém, vivemos ainda numa sociedade que prima pela "posse" do seu espaço. Quanto mais desenvolvidada é uma cidade, maiores são os muros que cercam e dividem espaços que chamamos de "meu". Isso acontece com pequenas residências ou grandes propriedades, pois o importante é que tudo que nos pertence esteja a salvo do olhar ou da ação de outros seres humanos para que não possam penetrar no nosso mundo e nem partilhar de nossa intimidade, atitudes ou sentimentos. Resumindo, nos tornamos auto-suficientes e não necessitamos da presença do nosso semelhante, e sendo assim não precisamos também da presença de Deus já que nosso irmão é também semelhante ao Criador.
Temos construído muros altos entre nós e Deus, entre a vontade de Deus e a nossa vontade. Nos fechamos dentro de nosso espaço e deixamos Deus alheio à nossa intimidade, atitudes e sentimentos, pois de tão livres nos tornamos auto-suficientes, independentes de Deus e do seu Espírito Santo, nos tornamos impacientes com a vontade de Deus e tomamos nossas próprias decisões, e não obstante nos deparamos com situações que deixam-nos com sentimentos frustrados de solidão, vazio e dor. O importante é que nosso "muro" seja imbatível!
A Bíblia fala de Jó, um homem que sofreu muitas angústias através de doenças e perdas dolorosas. Jó sempre foi um servo fiel e quando a dor bateu à sua porta ele não contruiu muros ao seu redor, mas deixou que Deus cuidasse de suas feridas; e o tempo de Deus na vida de Jó não foi o tempo que ele havia sonhado para resolver todos os seus problemas, porém, este servo foi fiel ao tempo de Deus e sofreu com obediência todas as amarguras que a carne e a alma humana podem viver. Jó recorreu a Deus e pôde contemplar as obras maravilhosas do Altíssimo, ele soube viver o tempo de Deus e por isso foi vitorioso.
Assim como Jó temos que colocar nossas causas na mão do Senhor, precisamos recorrer a Ele que nos criou para sermos filhos amados, basta que peçamos colo a Deus! Irmãos, Deus quer sarar nossas feridas e mudar nossas vidas, quer nos tomar em seus braços e dar-nos seu acalento, quer conduzir nossas vidas com carinho de pai e olhando em nossos olhos que falar-nos de seu amor incondicional. Deus nos quer como estamos, Ele nos quer como somos, tantas vezes chagados e abatidos como Jó. Não importa a que ponto cheguemos, Deus sempre está disposto a nos resgatar. Deus quer ser nosso alimento, que ser a voz que diz "vem filho amado, vem em meus braços descansar, pois seguro te conduzirei ao meu altar", apenas precisamos dizer: pai, eu estou aqui, sara-me.
Podem nossas aflições ter mais poder que o amor de Deus? São nossas feridas mais profundas que o poder do Espírito Santo? Temos nós uma visão tão perfeita quanto a de Deus?
É claro que não! Deus está em sua perfeição muito acima de todas as coisas. Nós não somos restos de poeira cósmica ou um simples aglomerado de molélucas, somos criaturas de Deus, temos um Pai que tudo pode para nos salvar das trevas e do abandono, somos templo vivo do Espírito Santo. Nossa herança não é a solidão nem o desânimo que são filhos da mentira e da falta de fé, nossa herança é o amor de Deus e a vida eterna que emana da comunhão fraterna na qual vive a Santíssima Trintade. Somos chamados não a uma vida cercada de muros altos, mas a uma vida plena que reflete a comunhão da Santíssima Trinadade em nós.
Irmãos, se Deus é capaz de molhar a terra com a água da chuva para que nela possam florescer as plantas, o que Ele não pode realizar em nossas vidas? Nosso Deus é capaz de coisas maravilhosas por mim e por você! Por que temer então? Não podemos viver uma fé de palavras vãs e decoradas ou ainda uma fé que busca apenas suprir nossas necessidades sentimentais, mas uma fé viva que se renova a cada dia através de atitudes que vão em direção a vontade de Deus, que nos entende, mas que nos quer somente para fazer sua vontade.
O Livro de Jó diz ainda que "Deus levanta os humildes e dá prosperidade aos abatidos", e essa frase põe fim à nossa reflexão, nos faz calar para esperar somente na vontade Daquele que nos ama e quer bem.
Precisamos estar conscientes de que tudo o que temos, tudo o que somos e tudo o que viermos a ter ou ser vem de Deus, dependemos de Deus e de sua vontande santa. Sofrimentos, angústias, chagas, alegrias, prosperidade, vida longa... tudo vem do Senhor, que nos cerca não com muros altos, mas com a mais perfeita fidelidade que somente um Senhor que se faz amigo de seus servos pode oferecer.
Sendo assim, o que nos resta dizer?
Descansamos em ti Senhor! Dependemos de ti, pois sozinhos nada somos e nada temos. Te amamos Senhor, por tudo que tens sonhado e realizado em nossas vidas. Te bendizemos eternamente, pois Tu és um Deus de bonança, que faz das pedras do caminho nossas companheiras de caminhada, degraus benditos que nos levam a Ti.
Hoje vamos entregar nossas vidas nas mãos do nosso poderoso Deus; sem muros, sem barreiras, entreguemo-nos com a intensidade de filhos que confiam no seu pai e que já não podem mais viver para si mesmos, pois dependem da vontade Daquele que os criou.
Paz irmãos!
Que a Virgem Santíssima interceda por nós e nos ajude a compreender a vontade de Deus em nossa vida.