ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

18 de novembro de 2007

Preparai os caminhos do Senhor!

João Batista durante sua missão gritava no deserto: "preparai os caminhos do Senhor".

Naquele tempo João preparava o caminho para Jesus, o Messias, Aquele que viria para resgatar o que estava perdido. João, sob as dificuldades de uma missão vivida no deserto, pedia ao povo que preparassem as veredas do Senhor, que aplainassem os terrenos acidentados, e pedia por alguém que ele mesmo nem fazia idéia de quem seria ou de onde viria. O profeta era guiado apenas pela fé no seu Deus e pelo amor que tinha pelo povo que sofria as opressões do império e dos falsos deuses.
O Messias chegou! A profecia se cumpriu! Hoje adoramos e seguimos a um Deus conhecido e próximo de cada um de nós! Podemos dizer que vivemos sob o conforto de um Deus que nos ama e cuida de nós, e ainda sob o conforto de uma era pós-moderna, que em tudo deveria nos facilatar a missão.
Porém, muitos caminhos ainda precisam ser endireitados! Muitos terrenos acidentados precisam ser aplainados. O nome santo do Messias ecoa pelos quatro cantos do universo como uma estrela que nasce pela manhã e derrama sua luz, mas ainda há muito terreno acidentado para aplainar meus irmãos! Ainda existem muitos filhinhos sob o jugo impiedoso do poder e da idolatria, assim como outrora. O fato de conhecermos o Messias e de Ele se deixar encontrar por cada um que O busca, não significa que tudo está pronto, ainda exitem muitas almas vivendo em tempo de trevas.
Chegamos ao século XXI, um século estigmagizado pelo pensamento futurista, e o mundo ainda busca sedento as mesmas respostas que buscava quando ia ao encontro do profeta que, vestido em pele de animais e alimentado de insetos, gritava no deserto "preparai os caminhos do Senhor". O homem cresceu, conheceu e fez acontecer milhares de fatos incríveis, mas a humanidade esqueceu de aprender apenas uma pequena e eficaz lição: O AMOR.
É necessário que nossos olhos comecem a se abrir para a presença do Messias nos pequenos detalhes da vida, precisamos perder essa visão egoísta que nos faz ver o Messias como um Deus exclusivo para nos fazer felizes e para realizar milagres em nossas próprias vidas. Precisamos de uma visão verdadeiramente futurista meus irmãos, uma visão que nos leve a sair do casulo, deixar as próprias dores de lado e começar a propagar o amor que só Jesus pode nos oferecer. Esse amor do qual lhes falo é um amor missionário e perene que é capaz de aplainar os terrenos mais acidentados para que o Senhor possar realizar seus milagres, e não uma simples paixão que encanta mas se fragiliza nas primeiras depressões do terreno. Falamos tanto do futuro, do extermínio da fome e das doenças incuráveis, mas futurista era João Batista, que mesmo caminhando por um terreno tão inóspito quanto o deserto no qual vivia, conseguia encher de sonhos e eperança o coração de um povo que já havia perdido toda a dignidade.
Esse é o verdadeiro amor missionário, aquele que consegue inflamar os corações adormecidos, que consegue resgatar o que estava perdido, que consegue viver com intensidade a verdade que vem do céu. Para vivermos o verdadeiro amor precisamos nos banhar da água que brota do trono onde o Cordeiro está sentado e aguarda por nós, a água do Espírito Santo.
Que nasça em nós o desejo de ser como João Batista, um verdadeiro futurista, que conseguia vislumbrar o Messias e o resgate do povo, mesmo quando o terreno era por demais inóspito.
A paz do Senhor irmãos!