ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

4 de novembro de 2007

O novo Hospital Santa Juliana

I. Impressões e surpresas de uma inauguração

Instado pela superiora provincial da Congregação das Irmãs servas de Maria Reparadoras, irmã Maria Augusta Oliveira, o extensor destas linhas graciosamente atendeu ao pedido da religiosa para que manifestasse suas impressões e sentimentos experimentados durante o solene ato de inauguração definitiva do novo hospital, no dia 8 de junho de 2007.

Membro da equipe, que desde o início dos trabalhos de reforma e ampliação do nosocômio, acompanhou dia-a-dia o desdobramento dos trabalhos desde o ano de 1998, lá estava ele no meio dos numerosos convidados, dando graças à divina providência pelo bom desenvolvimento dos trabalhos, pensando aos que iriam usufruir - sobretudo o povo pobre - das novas instalações hospitalares. Ao mesmo tempo acompanhava-o um profundo sentimento de dever cumprido. Nada mais.

Qual foi a sua surpresa, em ser convidado, ao lado do Sr. Governador de Estado, Binho Marques, a descerrar a placa de inauguração do amplo e bonito auditório a ser inaugurado junto com as demais instalações.

Naquele momento, bem longe de sua mente estava o pensamento de que ele seria o homenageado principal.

O nome do frade Servo de Maria, frei André Ficarelli, 85 anos de idade, 57 de vida missionária na Igreja do Acre, ficaria gravado na entrada do auditório, representando os muitos religiosos e religiosas, que desde o ano de 1920 deram e continuam dando suas forças e sua vida pelo evangelho na Igreja do Acre.

Naquele momento, o pensamento instintivamente se dirigiu, sobretudo, ao arcebispo de Porto Velho (RO), Dom Moacyr Grechi, que ao longo de muitos anos enfrentou e superou com fé, as dificuldades que ameaçaram a existência do hospital.

A surpresa ainda continua no dia de hoje...

II. Breve histórico do hospital Santa Juliana

O Hospital Santa Juliana foi idealizado e realizado pelo bispo Dom Giocondo Grotti, contemporaneamente ao Hospital dos Hansenianos Souza Araújo em 1968, com o apoio e suporte do setor de saúde do Acre, bastante carente naquela época. Iniciativa da Igreja do Acre, com finalidade filantrópica, desde seu início o hospital foi confiado à direção das irmãs Servas de Maria Reparadoras, que até o presente momento o dirigem com eficiência e competência.

No final da época de 1980 começou a ter dificuldades financeiras, que o impediram acompanhar os avanços e progresso no setor de serviços sanitários. Houve até ameaças de fechar suas portas.

O bispo Dom Moacyr Grechi encetou todos os esforços para que isso não acontecesse. Foi então que a providência divina se manifestou surpreendentemente, através da "Fundação Marcello Candia", de Milão (Itália), que ofereceu sua colaboração financeira para o ressurgimento do hospital. Foi apresentado um projeto de reforma e ampliação das velhas estruturas, visando oferecer instalações modernas e confortáveis à população.

A fundação de Milão aprovou o projeto e se comprometeu em financiar quatro das seis etapas dos trabalhos. No mês de março de 1999 foram iniciados com a bênção de Dom Moacyr. A finalização das duas etapas remanescentes seria financiada pelo próprio hospital.

Após quatro anos, o bispo Dom Joaquín Pertiñez, presidente das "Obras Sociais da Diocese de Rio Branco", abençoava as novas instalações, passando a funcionar satisfatoriamente.

Houve então uma pausa de quatro anos, enquanto a direção do hospital se preparava para executar as duas etapas remanescentes, que incluíam a instalação da DGI (Exames por imagem) e amplo prédio destinado às várias funções (recepção, restaurante, laboratório 24 horas, auditório e escritórios administrativos). Após dois anos de trabalhos, no dia 8 de junho de 2007, com a presença do bispo diocesano, do governador do Estado, do Ministro da Saúde, do Prefeito, Senadores, Deputados e corpo médico, numeroso povo, amigos e religiosos procedeu-se o ato de inauguração.

A partir desse momento o Hospital Santa Juliana inicia novo período de atividades em vestes novas e em sintonia com todos os setores de assistência sanitária do Estado.

Frei André Ficarelli

servitaac@uol.com.br