ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

2 de novembro de 2007

Aqui estou

Aqui estou, meu Deus, diante de ti,
Tal como sou agora.
Estou sentado diante de ti, Senhor,
Tranqüilo e pacificado.
Estou na tua presença e deixo-me conduzir.
Abro-me à tua proximidade.
Tu és a fonte da vida, a força da vida,
que me penetra.
Tu és minha respiração que me carrega e dilata.
Deixa que a paz me habite.
Concede-me a graça de me deixar "limpar" por ti,
ser uma concha que se enche de ti, Deus.
Que todos os meus pensamentos e sentimentos,
Minha vontade e liberdade sejam orientados para o teu
serviço e louvor, meu Deus, fonte da vida.
Assim seja.


 

1º CONTEMPLAÇÃO EVANGÉLICA (se texto for um fato bíblico ou um mistério da vida de Cristo)

Recorde a história e use a imaginação para entrar na cena evangélica.

Procure ver, contemplando cada pessoa da cena: dê um olhar demorado, sobretudo, na pessoa de Jesus (se for o caso). Olhar sem querer explicar ou entender.

Tente ouvir, prestando atenção às palavras ditas ou implícitas: o que podem significar? E, se fossem dirigidas a você?

Observe o que fazem as pessoas da cena. Elas tem nome, história, sofrimentos, buscas, alegrias. Como reagem? Perceba os gestos, os sentimentos e atitudes, sobretudo, de Jesus.

Participe ativamente da cena, deixando-se envolver por ela. Além de ver, ouvir, tente apalpar e sentir o sabor das coisas que nela aparecem.

E, refletindo, tire proveito de tudo o que ocorreu durante a oração.

Finalize com uma despedida íntima de seu Deus, rezando um Pai-Nosso.


 

2º Leitura Orante (se for um texto de ensinamento da Escritura)

Ler o texto inteiro de uma vez; reler, devagar, versículo por versículo. Pergunte-se: O que diz o texto em si?

Parar onde Deus me fala interiormente, não ter pressa, aprender a saborear. Pergunte-se: O que o texto diz para mim?

Deus é Pai que nos ama muito mais do que poderíamos ser amados. Pergunte-se: O que o texto me faz dizer a Deus? Podem ser louvores, pedidos, ação de graças, adoração, silêncio.

Ir acolhendo o que vier à mente, o que tocar o meu coração: desejos, luzes, apelos, lembranças, inspirações.

Pergunte-se: O que o texto e tudo o que aconteceu nesta oração me fazem saborear e viver?

Finalizar a oração com uma despedida amorosa. Rezar um Pai-Nosso ou Ave Maria


 

Dimensão pessoal e comunitária


 

Mt 7, 7-12

Mt 23, 1-12

Mt 18, 21-35

Jo 5, 1-16

Jo 8, 31-42

Jo 13, 1-15

1 Ts 4,1-12

1Ts 5,12-22

1 Flp 1,27-2,18

Rom 8,18-37

Rom 12, 1-21

1Tm 2,14-26


 

Revisando a oração


 

- que Palavra de Deus mais me tocou?

- que sentimento predominou?

- senti algum apelo, desejo, inspiração?

- tive alguma dificuldade ou resistência?


 

Agradeça a Deus tudo o que aconteceu de bem para você e para seus irmãos e irmãs...

Invoque o Espírito Santo, pedindo luz para discernir o uso que fez de sua liberdade...

Verifique com olhar de fé as situações, encontros, acontecimentos em que permitiu que Deus atuasse em sua vida, sendo sinal de sua presença e amor para com os outros ...

Peça perdão a Jesus, seu amigo fiel, pelo bem que deixou de fazer, não se deixando conduzir por seu Espírito ...

Confie ao Senhor o seu amanhã, experimentando a alegria de nele depositar sua esperança ...Pai-Nosso.