ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

25 de setembro de 2007

Somos frutos de Deus

Outro dia, fazendo uma pequena caminhada, eu me deparei com algo que chamou minha atenção. Na calçada onde eu caminhava havia um pequeno fruto, um mamão, ainda muito jovem que deve ter caído do mamoeiro por causa de algum vento mais forte ou por ter sido balançado pela mão viril de alguma criança. O fato é que aquele pequeno fruto estava alí diante de mim, caído na calçada e quando eu o olhei mais de perto pude ver que havia nele algumas fissuras de onde saía uma espécie de seiva, o que fazia o fruto parecer muito machucado.
Geneticamente aquele pequeno mamão não era em nada diferente dos outros frutos que ainda estavam na árvore, agarrados firmemente aos galhos, pórem, o que o tornava diferente naquele momento era o fato de que ele, do modo como se encontrava, não poderia mais atingir a meta pela qual foi criado, pois longe do mamoeiro ele não seria mais capaz de crescer, se desenvolver enquanto fruto para amadurecer, ficar doce e alegrar a mesa de uma família, ou seja, ele não servia mais como alimento, era um fruto sem vida, sem sabor, machucado! Tudo isso porque não foi forte para se segurar nos galhos quando o vento soprou impetuoso.
Assim também somos nós quando nos afastamos do amor de Deus, de seus cuidados, de seus caminhos. Fomos criados a imagem e semelhanda do Senhor, isso significa que temos muito potencial para amar, para perdoar, para ser e fazer feliz. Mas muitas vezes temos um comportamente idêntico ao daquele mamãozinho, e diante de qualquer dificuldade ou dos convites que o mundo nos faz constantemente acabamos caindo do colo de Deus, nos soltamos do seu amor por achar que sozinhos seremos mais livres ou mais felizes, e o pior é que ainda como o mamãozinho acabamos feridos e jogados nas calaçadas da vida, perdemos nossa seiva, desperdiçamos nosso potencial de pregadores do amor divino, nosso coração fica seco e duro como se estivesse morto, não reconhecemos em nós a capacidade de perdoar, de amar e de ser e fazer feliz.
Meus irmãos, para nós que somos feitos a imagem e semelhança de Deus, não há outra possibilidade de crescimento ou felicidade senão quando estamos ligados profundamente a Deus, somos verdadeiramente frutos do amor do Senhor, precisamos estar sempre perto Dele para que não vivamos como um fruto que atrofiou. Temos que ser fortes em todas as ocasiões para que os ventos que balançam nossa vida nos tornem ainda mais ligados ao Senhor. Só assim seremos um lindo fruto, cheio de vigor, com um sabor incomparável para alimentar a vida e a alma dos irmãos através da Palavra de Deus. Precisamos contemplar quão singela e suave é a ação de Deus em nossas vidas, que como um lindo fruto nos faz crescer cheios da seiva que nos fortalece e santifica, que é o Espírito Divino.
Não desperdice sua seiva meu irmão!
Paz!