ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

6 de setembro de 2007

O encontro


Você lembra da samaritana? Aquela mulher, a quem nem nome é dado, que cansada de tanto caminhar sem saber direito pra onde, econtrou Jesus sentado a beira do poço debaixo do sol de meio-dia e viveu o mais lindo encontro de toda sua vida? Durante toda sua vida a samaritana procurava se encontrar, deseja saber qual era seu lugar diante dos homens e de Deus, já tinha vivido tantas coisas a samaritana! Mas diante da dor e do cansaço havia perdido a visão do que ela realmente era na presença de Deus! Não conseguia mais reconhecer-se enquanto filha de Deus a samaritana. Ela, naquele momento, queria somente cumprir sua missão de apanhar água no poço como fazia todos os dias de sua vida.
Acontece que ao chegar no poço ela encontrou Jesus, um desconhecido para ela até então. Acontece que ao olhar nos olhos de Jesus a samaritana pôde novamente se ver como filha de Deus. O olhar que Jesus lançou sobre aquela mulher fez com ela pudesse ver tudo que ela mesma tinha vivido, tudo que ela já tinha feito e tudo que ela havia deixado de fazer na sua vida. A visão de Jesus penetrou profundamente na vida da samaritana, tão profundamente que ela compreendeu que só Jesus pode saciar a sua sede de ser, ser mulher, ser feliz, ser humana, ser filha e serva do Deus Altíssimo. E todo o vazio no qual vivia a samarita foi preenchido pelo olhar bondoso de Jesus, que apesar de muitas vezes ser para nós como um deseconhecido, penetra profundamente e cura, e liberta, e faz feliz!

Algumas vezes também nós nos sentimos da mesma forma, caminhamos e não temos certeza de pra qual lado ir, fazemos as mesmas coisas todos os, vamos todos os dias apanhar água no poço, porém, não conseguimos matar nossa sede.

O que nos falta afinal?

O que nos falta querido irmão, é reconhecer Jesus a beira do poço. O que nos falta querido irmão é deixar Jesus olhar profundamente para dentro de nós, deixar que Jesus nos mostre tudo aquilo que vivemos e que precisa ser mudado em nosso ser. Nos falta a ousadia da samaritana que mesmo sabendo que lhe era proibido falar com um judeu desconhecido, obedeceu a ordem de Jesus, reconheceu o seu erro, mudou seu modo de viver e proclamou por toda a cidade que havia conhecido o Senhor.

Precisamos acreditar no olhar bondoso que Jesus lança até nós, precisamos acreditar que as vezes é necessário mudar para que Jesus possa olhar para nós. Acreditar que nenhum poço é tão fundo que Jesus não possa apanhar água para matar a nossa sede.

A paz do Senhor!