ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

23 de agosto de 2007

Maria recebe Jesus descido da Cruz

José de Arimatéia, um membro ilustre do tribunal dos judeus que também esperava o reino de Deus. Ele entrou com coragem na casa de Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Pilatos ficou admirado de que ele já houvesse morrido. Mandou chamar o oficial e perguntou se Jesus já estava morto. Informado pelo oficial, deu o cadáver a José. Depois de ter comprado um lençol de linho, José retirou o corpo da cruz, envolveu-o no lençol e o depositou num túmulo escavado na rocha. Em seguida, rolou uma pedra sobre a entrada. (Mc 15,43-46).

Reflexão:

Aí está a Pietá (Piedade), obra-prima de Michelangelo, venerada na basílica de São Pedro em Roma e reproduzida em milhares de cópias, espalhadas pelo mundo inteiro. Maria, sentada, aconchega ao colo seu filho morto. A perfeição dos traços das imagens de Jesus e de Maria, a dor reproduzida com solenidade e perfeição no rosto da mãe, suscitam piedade e compaixão. Diante desse quadro, canta o poeta:

"Pouco mais tarde da cruz o tiraram
e o depuseram, ó Mãe, em teu colo;
não parecias gerá-lo de novo
e, qual criança de peito, aleitá-lo?
Era o regaço de todas as mães:
vendo-te assim, quem não há de chorar?
Era uma cena jamais antes vista:
és a Piedade que abraça os que sofrem!"

Abraçar a dor, abraçar a causa dos injustiçados e excluídos, dos doentes e dos pobres, não é para os fracos, mas para os fortes, para aqueles que alicerçam sua vida em Deus e na sua Palavra e nas obras de caridade e de misericórdia. Não existe fé sem obras. "Mostra-me a tua fé sem obras que eu por minhas obras te mostrarei a fé", diz São Tiago.

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Nossa Senhora das Dores...Rogai por nós

Oração
Deus, nosso Pai, estando "tudo consumado", o corpo do vosso filho foi descido da cruz e entregue nos braços de Maria, sua mãe. Suplicantes, vos pedimos que, a exemplo da Virgem das Dores, tenhamos os braços sempre abertos para acolher os excluídos da sociedade, escutar seus clamores e solidarizar-nos com eles na luta pela libertação. Por Cristo nosso Senhor. Amém!