ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

18 de julho de 2007

Reflexão sobre o evangelho

O Evangelho deste domingo nos convida a meditar sobre duas mulheres amigas de Jesus: Marta e Maria. Marta sempre preocupada com os seus afazeres e Maria ficou com aos pés do Mestre. Disse Jesus: “Maria escolheu a melhor parte... (Lc 39,42)”.

Quando Deus entra na casa ou na vida de alguém, o acolhimento poderá ser feito de duas maneiras: pela prontidão em servi-lo, como fez Abraão, na sombra do carvalho de Mambré (Gn 18,3-5) e Marta, no aconchego de sua casa, e Maria, que se sentou aos pés de Jesus para ouvi-lo. Esse segundo momento é caracterizado pela quietude interior para que a Palavra divina possa ressoar no coração. Jesus define a escolha de Maria como a melhor parte da acolhida dedicada a Deus (Lc 10, 42). Não permitir que o coração barulhe com preocupações, com ativismos, mas seja pacificado e encha-se de paz pelas Palavras que o Mestre deposita no interior de quem o ouve; esta é a melhor parte (Evangelho).

No caso de MARTA, as suas preocupações eram muitas, pois queria deixar a casa arrumada e acolher bem o seu amigo Jesus. MARIA, pelo contrário, SENTA-SE aos pés do Mestre (posição típica de um discípulo diante do seu Mestre) e acolhe a Palavra de Jesus em seu CORAÇÃO...
Na tradição antiga e espiritual estas duas mulheres, Marta e Maria, simbolizam uma vida cristã ativa (Marta) e uma vida cristã contemplativa (Maria). Ainda hoje estas imagens estão gravadas nas nossas mentes e nos nossos corações. No Evangelho de Lucas, contudo, quando descreve Maria sentada aos pés de Jesus, ele representa a atitude dos antigos discípulos que se sentavam aos pés do Mestre para aprender deles a sabedoria existencial; a sabedoria da vida. Certamente a atitude de Marta representa a atitude dos discípulos que estão na atividade missionária e com a preocupação de anunciar e proclamar o Reino de Deus.

A questão de fundo, para Lucas, não está em contrapor “contemplação x ação”, porque ambos fazem parte da vida cristã, mas aquilo que deve ser prioridade para o discípulo; aquilo que deve ser a coisa mais importante para o discípulo – a melhor parte, no dizer de Jesus –, ou seja, acolher o Mestre sentar-se aos seus pés e silenciar para ouvir a sabedoria divina. Ter tempo para ouvir o Mestre é mais útil que se afanar em trabalhos.

Talvez seria importante perguntar: QUEM SERIAM AS “MARTAS E MARIAS” de hoje?
- Na Vida Prática: Você valoriza mais as pessoas, ou as coisas, os trabalhos, a casa, os negócios?
- Na Família...
> Você, Esposa, costuma acolher com carinho, com atenção e com sorriso o seu esposo que chega cansado do trabalho ou o seu filho que retorna da escola?
> Você, Marido, mesmo cansado, escuta com interesse, sua esposa que deseja lhe contar como foi o dia?
> E você, filho/a, sabe dar a devida atenção a seus pais, que trabalham o dia todo por você?
- Na Comunidade...Você encontra tempo para "sentar aos pés de Jesus e escutar a sua palavra"? Ou apenas se satisfaz em "fazer coisas"? Fato decisivo para ser "Discípulo" de Cristo, é estar disposto a escutar a sua Palavra...
- Na Sociedade... Você tem tempo para parar e escutar os que chegam até você, reconhecendo neles a voz de Cristo (ou a visita de Deus)? Ou apenas se contenta em oferecer "coisas"?
- Na Ação Pastoral... como servimos a Deus?

O Evangelho nos mostra dois modos: como Marta... e como Maria... Damos o devido tempo entre Ação e Contemplação, Trabalho e Oração...

Aprofundando o encontro de Marta e Maria com Jesus se pode ver que estas duas mulheres simbolizam uma maneira de se encontrar com o Mestre. Estas duas mulheres são importantes para a nossa vida, mesmo que a tradição espiritual da Igreja colocou que Marta simboliza dimensão ativa da vida e Maria simboliza a dimensão contemplativa. Estas duas dimensões são importantes. A pessoa da Marta é aquela que luta para que as coisas aconteçam (trabalhos, missão, afazeres, etc...). Mas para que toda missão/trabalho/atividade pastoral/ vida familiar... aconteça, é preciso a atitude de Maria (ficar aos pés do Mestre). Sem o espírito da atitude de Maria nada acontece. Por isso que Maria e Maria são importantes na vida de cada cristão e cristã e na vida da Igreja.


Texto enviado por frei João Carlos