ZENIT - O mundo visto de Roma

Fides News Português

Gaudiumpress Feed

16 de junho de 2007

Tenho que fazer escolhas

Fabiana Rosas

Hoje pela manhã estava sentada aqui na área de casa observando um casal de passarinhos trazendo comida para seus filhotes.

Já tem alguns anos que esse mesmo casal de passarinhos fez esse ninho aqui na cobertura da área e quando seus filhotinhos nascem sempre pela manhã antes mesmo de levantar-me escuto as comemorações que os mesmos fazem ao receberem a comida trazida por seus pais.

Sei que esse comentário pode até parecer sem sentido, mas se analisarmos não é bem assim.

Você já observou que durante as 24h do dia nós sequer paramos para pensar nas coisas boas que acontecem e nas pessoas que estão ao nosso redor?Você já parou pra pensar que gastamos a maior parte do nosso tempo reclamando das coisas, mas não fazemos nada para mudá-las?Chegamos ao cumulo de dizer que Deus nos abandonou. Sim! Porque nós precisamos encontrar um culpado. Que de preferência não seja eu. É isso que nós fazemos, vivemos aprisionados às coisas ruins que acontecem conosco. Preferimos assumir o papel de vitima para que tenham pena de nós. No entanto somos incapazes de tentar usar a empatia quando o problema não faz parte da nossa realidade.

O fato é que ficamos tão cegos com esse sentimento de auto- piedade, tão fechados a nós mesmos que não conseguimos enxergar o lado bom das coisas e muito menos perceber as pessoas maravilhosas que estão ao nosso redor. Criamos situações impossíveis, e acreditamos nelas e a partir daí elas passam realmente a ser.

Temos escolhas a fazer , e hoje quando sentei-me na área poderia ter pensado muitas outras coisas.... Em meus problemas , dificuldades... Mas preferi contemplar a natureza ao meu redor, a vida ! Através de algo tão simples (passarinhos) fiz meio que uma viagem interior reconhecendo o quanto Deus é maravilhoso! Temos que aproveitar cada minuto, cada segundo. Temos que sair do nosso casulo frio e escuro para que possamos nos transformar em uma linda borboleta, que tem a capacidade de ser tão vibrante com todas a suas cores e ao mesmo tempo tão tranqüila com seus delicados movimentos.

Minha opção é escolher que tipo de dia que vou ter. Posso ficar triste com minha vida ou me sentir encorajada para mudá-la, acreditando sempre que Deus está ao meu lado guiando-me e quando necessário carregando-me em seus braços.